6 de fev de 2008

A montanha e o rio

quero saber mais do teu silêncio
e como é silêncio
nada escuto além dos sons da natureza
os grilos fazem serenatas
as cigarras inundam o ar
cachorros falam entre si
daqui e dali
asas batem no céus
e carros deslizam
ora lentamente, ora velozes

Essas sinfonias conheço bem

Agora, só quero saber mais do
Teu silêncio
intenso silêncio
tão cheio de significados desconhecidos
como se você fosse a montanha
eu, o rio que passa e te toca
e nada sabe

Um comentário:

Shine disse...

Neat poetry, I like the one about the silence, remind me of my husband, usually quiet in silence, you are a great poet, Good job!