16 de ago de 2008

QUISERA




Quisera ter inspiração para
escrever sem lei e sem senhor
Voar pelo abstrato
Expor-me à volúpia do silêncio
Amar aquilo que em ti me seduz:
tua alma, tua essência, tua luz


Sentir num lírico momento,
mais do que o possível
a um carnal amante:
o espírito do teu ser


Nenhum comentário: